segunda-feira, 14 de junho de 2010

PRIMEIRO REINADO (1822-1831)

- A vinda da Família Real para o Brasil, em 1808, encerrou o monopólio comercial português. Quando o Brasil declarou sua independência, em 1822, com o apoio inglês, houve resistência dos portugueses especialmente na Bahia e no Pará;

- Vencidos os portugueses, reuniu-se a Assembléia Constituinte em 1823, que fez um projeto de Constituição (Constituição da Mandioca) centralizando o governo no Rio de Janeiro e mantendo os privilégios dos proprietários e a escravidão, entre outras medidas. Ao tentar limitar os poderes de Dom Pedro I, a Constituinte foi cercada por tropas imperiais e fechada;

- Dom Pedro I convocou um conselho para elaborar uma nova Constituição, outorgada em 1824. Através dela, o poder do imperador foi mantido praticamente sem limitações. A Constituição manteve a maior parte da população na miséria e sem direito à cidadania;

- O fechamento da Constituinte e a centralização dos impostos no Rio de Janeiro fizeram renascer a revolta em Pernambuco em 1824, liderada por Cipriano Barata e Frei Caneca. Uma república foi proclamada e, com a adesão de outras províncias, criou-se a Confederação do Equador. Sem armas e treinamento militar, os revoltosos foram vencidos;

- A Cisplatina foi anexada ao Brasil em 1821, durante a presença da Família Real no Rio de Janeiro. Em 1825, Brasil e Argentina começaram uma guerra pela posse do território. O conflito durou até 1828, quando o Uruguai tornou-se uma república independente;

- Com a mediação inglesa, Portugal aceitou a independência do Brasil em 1825. A Inglaterra exigiu a assinatura de acordos comerciais e de um tratado que extinguisse o tráfico negreiro para reconhecer a independência;

- No início do século XIX, a crise econômica foi agravada pelas indenizações pagas a Portugal e pelas guerras em que o Brasil se envolveu. Os acordos com a Inglaterra também foram prejudiciais para a balança comercial;

- Para contornar a crise, foram feitos empréstimos junto aos ingleses e aumentados os impostos. A insatisfação popular cresceu;

- Dom Pedro I apoiava-se no Partido Português e interessava-se muito pela política portuguesa. Por isso, tinha de enfrentar os que se opunham ao seu governo e à sua tentativa de exercer o poder absoluto;

- Entre 1826 e 1830, a popularidade do imperador diminuiu e ele teve de enfrentar conflitos entre brasileiros e portugueses, até abdicar em 1831 em nome de seu filho, então com 5 anos de idade. O poder permaneceu nas mãos da mesma classe dominante da época da independência;

- Entre 1822 e 1831, a maioria da população era analfabeta, poucos jornais eram impressos no país e os artistas eram quase todos estrangeiros. Os primeiros cursos superiores foram criados em 1827. A situação social pouco se transformou: os escravos e as mulheres continuaram submetidos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário